Campeonato Brasileiro

Maioria dos treinadores da série A de 2017 iniciou a carreira neste século

Apenas cinco deles, um seja, um quarto, começou a carreira no século passado; Os campeões estão entre eles

Por: Redação PLACAR

Roger Machado, aposta do Atlético-MG para 2017| Bruno Cantini/Atlético-MG
Roger Machado, aposta do Atlético-MG para 2017 | Crédito: Bruno Cantini/Atlético-MG
A maioria dos clubes da série A do Campeonato Brasileiro tem treinadores que são apostas. Muitos deles começaram a carreira nos últimos anos. A maioria deles neste século. Contudo, há também os experientes. Mas campeões nacionais são raros: apenas três.

Veja quem são os treinadores por ordem do que tem carreira mais antiga até o que começou neste ano

Paulo Autuori - Atlético-PR (1974)

Um dos mais experientes treinadores dentre os times que disputam a série A, iniciou a carreira na Portuguesa-RJ em 1974. Desde então, passou por muitos times. Tem dez séries A disputadas, com um título. Em sua primeira participação, com o Botafogo em 1995. Tem 60 anos.

Paulo Autuori treina o Atlético-PR - Jeferson Guareze/AGIF

Paulo César Carpegiani - Coritiba (1981)

Iniciou a carreira em 1981, pegando o trabalho de Claudio Coutinho e virando campeão da Libertadores, do Mundial e do Carioca em 20 dias, no fim do ano. Em 1982, levou o Flamengo ao título Brasileiro, logo em sua estreia. Disputou seu 13° Brasileiro como treinador em 2016. Tem 67, quase 68 anos e é o mais velho da turma.

Carpegiani está comandando o Coritiba - Jason Silva/AGIF

Abel Braga - Fluminense (1985)

Logo que encerrou sua carreira, iniciou como treinador, dirigindo o Goytacaz, em 1985. Já dirigiu Internacional, Vasco, Botafogo, Atlético-MG, Flamengo e Fluminense, mas foi no Inter e no Flu que viveu seu melhor momento. Disputou 20 edições da série A como treinador (um recorde entre os atuais), com uma conquista em 2012, com o Flu. Aos 64 anos, estrou na série A em 1985, pelo Botafogo.

Abel Braga voltou para o Fluminense - Armando Paiva/AGIF

Renato Gaúcho - Grêmio (1996)

A série mesmo, iniciou a carreira em 2000, pelo Madureira-RJ. Mas em 1996, quando o Fluminense lutava contra o rebaixamento, virou jogador-treinador, mas não evitou a queda do Fluzão. Logo, após a reestreia em 2000, teve chances em times grandes, como Fluminense, Vasco e Grêmio, times que mais dirigiu. Aos 54 anos, já são 12 participações como treinador na série A. Foi vice-campeão com o Grêmio em 2013.

Renato Gaúcho está no comando do Grêmio - Marcello Zambrana/AGIF

Mano Menezes - Cruzeiro (1997)

Iniciou sua carreira como treinador em 1997, pelo Guarani de Venâncio Aires. Seu primeiro time grande foi o Grêmio, em 2005. Tanto no Grêmio quanto no Corinthians, seu primeiros times grandes, começou disputando uma série B. Venceu as duas. Apesar de ter disputado sete séries A, nunca a venceu. Tem 54 anos.

Mano Menezes é o técnico do Cruzeiro - André Yanckous/AGIF

Guto Ferreira - Bahia (2002)

Tem passagem pelas categorias de base nos anos 1990, mas só iniciou sua carreira profissional em 2002, pelo Internacional, quando jogou seu primeiro Campeonato Brasileiro. Tem 51 anos e disputou sete edições da série A.

Guto Ferreira, o 'Gordiola', é treinador do Bahia - Clelio Tomaz/AGIF

Dorival Júnior - Santos (2002)

Treinador a mais tempo em um mesmo time na série A (no Santos desde 2015), iniciou sua carreira na Ferroviária em 2002. Depois voltou ao Figueirense, onde era assistente técnico e depois gerente, e teve sua primeira chance como técnico em 2003, disputando seu primeiro Brasileiro. Desde então, dirigiu times como Cruzeiro, Vasco, Santos, Atlético-MG, Internacional, Flamengo, Fluminense e Palmeiras. Aos 54 anos, tem 13 participações na série A (todas desde 2010), sem título do torneio.

Dorival Júnior está no Santos desde 2015 - Marcello Zambrana/AGIF

Marcelo Cabo - Atlético-GO (2004)

Iniciou a carreira em 2004, no Bangu. Foi assistente técnico em algumas passagens, até 2010. Desde então, com passagem no Kuwait, é treinador principal. Caso fique, disputará sua primeira série A em 2017, aos 50 anos.

Marcelo Cabo conquistou a série B com o Atlético-GO - Site oficial do Atlético-GO

Vágner Mancini - Chapecoense (2004)

Mancini iniciou sua carreira em 2004 e, com um ano de carreira, conquistou a Copa do Brasil com o Paulista de Jundiaí. Passou por times grandes como Grêmio, Santos, Cruzeiro e Botafogo. Neste ano, aos 50 anos, dirigirá a Chapecoense, em sua oitava edição de série A.

Vágner Mancini chegou para dirigir a Chapecoense nessa nova fase - Sirli Freitas/Chapecoense

Argel Fucks - Vitória (2008)

É treinador desde 2008, quando iniciou a carreira no Mogi Mirim. Dirigiu times menores quase em toda sua carreira. Sua única chance em time grande foi em 2015 e 2016, no Internacional. Aos 42 anos, disputou cinco Campeonatos Brasileiros (todos desde 2012).

Argel é treinador do Vitória - Jason Silva/AGIF

Zé Ricardo - Flamengo (2009)

Iniciou sua carreira como treinador no Audax Rio, em 2009. Ficou no time até 2011, quando foi chamado para treinar as categorias de base do Flamengo. Em 2016, teve chance no time profissional e jogou sua primeira série A, sendo 3° colocado no Brasileiro.

Zé Ricardo teve sua primeira chance no Flamengo em 2016, e foi bem - Mauro Horita/AGIF

Cristóvão Borges - Vasco (2011)

Após anos como auxiliar-técnico (desde 1998), iniciou sua carreira como treinador em 2011, no próprio Vasco. Foi muito bem e tornou-se vice-campeão do Brasileiro. Dirigiu ainda Fluminense, Flamengo e Corinthians, até voltou ao Vasco neste ano. Como interino, dirigiu o Juventude em oito jogos no Brasileiro de 2003. Efetivado, fez seis Campeonatos Brasileiros.

Cristóvão Borges volta a dirigir o Vasco em 2017 - Matheus Alves/Vasco.com.br

Claudinei Oliveira - Avaí (2013)

Iniciou sua carreira em 2013 já em um  time grande, dirigindo o Santos, após passar por todos os clubes de base do Peixe. Desde então, não se fixou em nenhuma equipe. Com 47 anos, disputou duas edições da série A, com Santos e Atlético-PR.

Claudinei Oliveira renovou com o Avaí para 2017 - Site oficial do Avaí

Roger Machado - Atlético-MG (2014)

Um dos mais novos treinadores da série A. Começou a carreira em 2014, com o Juventude. Tem duas disputas de série A com o Grêmio. Tem 41 anos e é aposta do Galo.

Roger Machado, aposta do Atlético-MG para 2017 - Bruno Cantini/Atlético-MG

Eduardo Baptista - Palmeiras (2014)

Após anos como preparador físico, trabalhando com o pai, o experiente Nelsinho Baptista, Eduardo estreou como técnico no Sport, em 2014. Desde então, foram três participações na série A (nos últimos três anos), mas sem títulos. Tem 44 anos.

Eduardo Baptista assumiu o Palmeiras para 2017 - Fabio Menotti/Ag. Palmeiras/Divulgação

Jair Ventura - Botafogo (2016)

Iniciou sua carreira no ano passado, levando o Botafogo para a Copa Libertadores pelo Campeonato Brasileiro. Tem apenas 37 anos.

Jair Ventura, jovem treinador do Botafogo - Marcello Zambrana/AGIF

Fábio Carille - Corinthians (2016)

Foi efetivado apenas neste ano, mas dirigiu o Timão em algumas partidas do clube no Brasileiro de 2016. Efetivado apenas em 2017, tem 43 anos, com experiência nas categorias de base.

Fábio Carille é o treinador do Corinthians para 2017 - Mauro Horita/AGIF

Felipe Moreira - Ponte Preta (2016)

É a primeira chance de Felipe Moreira como profissional. Assumiu a vaga deixada por Eduardo Baptista, na Ponte. Fez sua estreia na série A de 2016, no entanto, na última rodada, em vitória de 2 x 0 diante do Coritiba, após saída do Baptista. Tem 35 anos, mas fará 36 neste domingo (15).

Felipe Moreira é o treinador da Ponte Preta para 2017 - PontePress/Rodrigo Ceregatti

Daniel Paulista - Sport (2016)

Era auxiliar do Sport desde 2014. Em 2016, com a saída de Oswaldo de Oliveira para o Corinthians, foi efetivado como treinador da equipe. Fez sua estreia no Campeonato Brasileiro ainda em 2016 e evitou que o time fosse rebaixado. Tem 34 anos e é o mais jovem da turma da série A.

Daniel Paulista é o treinador do Sport - Clelio Tomaz/AGIF

Rogério Ceni - São Paulo (2017)

Ídolo do Tricolor, terá seu primeiro ano como treinador em 2017. Ainda fará sua estreia como treinador profissional e disputará seu primeiro Brasileiro como técnico aos 44 anos, que serão completados dia 22 de janeiro.

Rogério Ceni assumiu o São Paulo em 2017 - Daniel Vorley/AGIF

Fonte: Redação PLACAR