Eliminatórias Copa

Com vitória, Brasil fica com 99% de chances de ir para a Copa

Com essa pontuação, Brasil iria ao menos para a repescagem em todas as edições anteriores das Eliminatórias

Por: Redação PLACAR

Brasil venceu o Peru por 2 x 0 e está muito perto da Copa| Pedro Martins/MoWA Press
Brasil venceu o Peru por 2 x 0 e está muito perto da Copa | Crédito: Pedro Martins/MoWA Press
Com a vitória contra o Peru, o Brasil encerra dois terços das Eliminatórias em posição muito vantajosa. Com seis vitórias seguidas, todas com o novo treinador Tite, o Brasil subiu do sexto para o primeiro lugar nas Eliminatórias, e já está quase classificado para a Copa.

A Seleção lidera as Eliminatórias com 27 pontos, quatro de vantagem para o segundo colocado Uruguai, faltando seis rodadas para o final, ou seja, 18 pontos em disputa. 

A vantagem para a Colômbia, primeira Seleção fora da zona de classificação, é de nove pontos, ou seja, metade dos pontos em disputa. Para o Paraguai, sétimo colocado, a vantagem é de 12 pontos.

Com 27 pontos, o Brasil tem 99% de chances de ir à Copa. Nas Eliminatórias Sul-americanas passadas, com esse formato e dez equipes, o melhor quinto colocado, ou seja, time que vai para a repescagem, foi com 27 pontos, caso do Uruguai de 2002. Na outras ocasiões, o mesmo Uruguai foi quinto com 25 (2006) e 24 (2010) pontos.

Já o quarto colocado, o último classificado direto, na pior das hipóteses, foi para a Copa com 30 pontos, caso do Paraguai em 2002, com a mesma pontuação do Brasil. O mesmo Paraguai, em 2006, foi para a Copa com 28 pontos, no quarto lugar. Já a Argentina, em 2010, foi ao Mundial com 24 pontos, no quarto lugar.

Com isso, só uma tragédia tiraria o Brasil da Copa. Contudo, com uma edição mais equilibrada entre os primeiros colocados, podemos ter uma repetição de 2002. Com isso, mais uma vitória garantiria o Brasil na Copa.

VEJA AS CHANCES DE CLASSIFICAÇÃO PARA A COPA - Site Infobola

Brasil - 99%
Uruguai - 93%
Chile - 59%
Equador - 55%
Argentina - 49%
Colômbia - 32%
Paraguai - 7%
Peru - 6%
Bolívia e Venezuela - 0%

Fonte: Redação PLACAR